Coaching: que pergunta é essa?

Coaching: que pergunta é essa?

Sabe-se que grande parte do que refere-se aos princípios do Coaching na história, tem uma grande referência com pessoas que tinham a intenção de ajudar, auxiliar, melhorar e contribuir para o benefício e crescimento de outras pessoas. Muito já ouvido e lido sobre o Coaching ligado ao desenvolvimento de atletas para alta performance, onde citamos  uma das pessoas mais importantes pessoas deste contexto, Timothy Gallwey, que foi e, ainda é nos dias de hoje uma grande inspiração, pois seu trabalho gerou uma imensurável cadeia de desenvolvimento e trabalhos dos mais altos níveis. Para não esquecer de John Whitmore, Marshall Goldsmith entre tantos outros que trabalharam incansavelmente para o desenvolvimento de pessoas, da forma mais sólida possível que pudemos até hoje notar.

Mas o contexto que convidamos o leitor a pensar, seria realmente no questionamento dos tempos modernos que envolvem o mundo do Coaching. Pois temos diversas alegações e depoimentos como: Coaching é algo incrível, fantástico, me fez realizar sonhos, me fez realizar coisas fantásticas que sem ele eu nunca poderia realizar. Contudo, o que gostaríamos de refletir, é justamente o ponto alheio a essas perguntas, que são: Coaching funciona mesmo? será que dá certo? Tenho minhas dúvidas, pois já vi algo que não me convenceu, e por aí em diante, questões que vem colocar em dúvida e “check” se o Coaching realmente tem sua validade e eficiência acima de tudo.

Estamos aqui, ao escrever, pensar, que o ponto principal seria justamente onde, pode-se verificar a comprovação dos reais ganhos desta metodologia. Para isso gostaríamos de fazer um convite ao pensar de você leitor. Olhando para a história do Coaching, onde podemos mais uma vez salientar os trabalhos de Tim Gallwey, que fez inúmeros trabalhos com tenistas, onde em seus treinamentos, foram introduzidos uma metodologia baseada no Coaching, onde ele define: “Coaching é uma relação de parceria que revela e liberta o potencial das pessoas de forma a maximizar o desempenho delas. É ajudá-las a aprender ao invés de ensinar algo a elas”. Neste fascinante contexto, podemos observar algum resultado de forma até imediata, pois se os trabalhos foram desenvolvidos para um treino específico, os parâmetros de antes e depois do rendimento dos atletas era algo mais que visível, e assim notado foi. Outro fato da história que comprova esse alto rendimento, são empresas norte americanas e européias “comprando” essa idéia/técnica chamada de Coaching com o intuito e objetivo em mente: “… se causou resultados com atletas de alta performance, vamos imaginar o que poderia gerar de resultados, qualitativos e financeiros para nossas corporações…”; assim como um dos maiores cases de investimentos de Coaching do mundo corporativo, a IBN, empresa que investiu um valor X em cima de cada funcionário e teve um retorno de mais de 450% sobre o rendimento de cada colaborador. Por que motivo, as maiores empresas do mundo tem um Budget de milhões para desenvolvimento humano, e grande parcela desse valor está ligado a atividades de Coaching?

Mas atualmente, para onde o Coaching tem ido e se consolidado? Primeiro de tudo, deixamos aqui nosso pesar, de que muitas práticas que são ditas como “Coaching” hoje estão longe de um trabalho sério e de confiança, por isso, é dever e direito de todo cliente que procurar um trabalho de Coaching, se informar, comparar e, antes de tudo, se sentir confiante com o profissional que contratará. Após essa importante verificação, o cliente, sendo um indivíduo ou empresa, pode procurar um serviço de Coaching para o alcance de resultados e metas das mais diversas possíveis. No lado da vida pessoal, um Coach, assim definido profissional de Coaching, pode apoiar a pessoa (coachee) em busca de metas como carreira, aquisição de bens e finanças, qualidade de vida, saúde entre outras tantas que nós como pessoas sonhamos todos os dias. Dentro do meio corporativo, um competente Coach pode oferecer grande benefício para as empresas quanto ao desenvolvimento de pessoas dentro da organização, otimizando o potencial de cada uma delas, para que assim a empresa tenha condições de “colher frutos” de uma forma mais sustentável e qualitativa possível; vale lembrar, que um Coach contratado por uma empresa, deve sempre estar em harmonia e consonância com a cultura e políticas da empresa, alinhado com os objetivos e estratégias da mesma, para que assim, seu trabalho tenha correto direcionamento.

Enfim, sendo para processos de Life Coaching – Coaching de Vida, ou Coaching Executivo, o Coaching hoje vem mostrando uma grande vantagem frente a outras metodologias de desenvolvimento, alcançando enormes resultados. Por que será?

Autor: Bruno Muronaga